Compreendo o Amor

O que será o amor? Será o amor uma força? Que nos leva aos mais elaborados discursos e às mais improváveis ações? Muitos sistemas de crenças apontam para o amor como sendo uma força maior, a fonte de todas as coisas. Muitos acreditam que o amor existe no nosso interior, no nosso núcleo, é a nossa verdadeira essência. Para mim, é a expressão máxima da evolução humana, pois quanto mais evoluídos moralmente, mais facilmente doamos amor. É a expressão do bem, pois o amor nunca é mau. Não existe amor em excesso, senão seria desespero. Amor é equilíbrio.

O amor é definido e experienciado por cada um de nós de forma diferente. Isto porque:

– O amor pode ser experimentado como um sentimento, uma ação ou uma força.

– O amor é experimentado com base nas crenças e na programação de cada ser humano.

– O amor é um sentimento que ocorre dentro de cada um de nós.

fazer-prova-de-amor

O amor é sentido dentro de nós independentemente de ele estar a ser vivenciado pela pessoa que amamos, ou mesmo estando essa pessoa longe de nós. Podemos sentir amor quando alguém nos faz algo de bem, mesmo que essa pessoa não sentisse amor quando fazia isso. Isto porque o sentimento de amor que temos não depende dos outros, depende unicamente de cada um de nós. Não precisamos de receber amor de alguém, para sentirmos amor por essa pessoa. Para nos sentirmos amados por nós mesmo, não precisamos do amor do outro.

Verdadeiramente a fonte do sentimento de amor está dentro de cada um e é baseado nos pensamentos e crenças que sustentamos. Só sentimos que somos amados se acreditarmos que o somos e para isso temos de pensar que somos amados mesmo, não basta alguém repetidamente o afirmar.

Tão simples assim, o amor vem de dentro de cada um de nós. Cabe a cada um regular o fluxo do amor. Moderado ou intenso, é você que decide.

Abra o seu coração ao amor!