Desapegue-se do que amarra os seus passos

Vivemos muitas vezes presos a pessoas ou situações e, apesar de termos a perfeita noção que nos são prejudiciais, não temos a coragem de nos libertarmos delas. Por vezes carregamos na vida, quase inconscientemente “fardos” que pesam e limitam e isto muitas das vezes porque nos habituamos a ver outros membros da nossa família a fazer o mesmo.

Desta forma criamos uma crença limitante e consideramos que temos o dever de fazer o mesmo. Agimos desta forma e sentimos culpa quando pensamos em libertarmo-nos desses mesmos “fardos”. Por sua vez o sentimento de culpa é extremamente esgotante e nefasto para a nossa saúde.

????????????????????????

Tudo bem que é agradável agradar aos outros, mas não em detrimento do respeito que você deve a si mesmo! Pense, que pode agradar os outros e ao mesmo tempo levar em consideração você mesmo.

Uma forma de se livrar da culpa é o auto-perdão e o perdão aos outros. Perdoar não é um ato voluntário, trata-se de um caminho que se constrói dentro de si. Um caminho de libertação que irá restabelecer a serenidade no seu interior.

Deixo-lhe as etapas para o perdão e siga o seu caminho:

Não se vingar e acabe com os gestos insultantes.

Aceite o facto de que você foi magoado.

Consciencialize-se daquilo que foi perdido, como a confiança em si mesmo ou no outro e faça o luto dessa perda.

Aceite as suas emoções, como a tristeza, a raiva e o medo.

Faça um esforço por compreender o seu agressor.

Analise e dê um sentido ao que aconteceu.

Sega em frente!

Seja feliz!

Foto: Pesquisa Google